Covid-19: saiba como continuar a viajar em segurança

Se pretende continuar a viajar, a Globalis aconselha-o a apoiar-se numa agência de viagem para que esta o possa ajudar a superar qualquer adversidade que possa surgir.

As preocupações levantadas pela propagação do Covid-19 – novo coronavírus, na sua linguagem mais corrente –, afetam, inevitavelmente, as viagens globais e todos os que nelas estão envolvidos; os cancelamentos de viagens corporativas ou mesmo feiras internacionais são um bom exemplo disso. No entanto, é importante estabelecer de que se trata de uma situação temporária e que a maior parte do mundo ainda é bastante segura e está aberta aos viajantes, e os planos dos mesmos podem e devem seguir em frente – se não para já, daqui a poucos meses. Assim, a Globalis, agência de viagens e eventos corporativos, apela a que os portugueses que decidam viajar o façam com segurança.

Ao viajar com uma agência de viagens, tem nesse parceiro um interlocutor que o ajudará a resolver qualquer problema que possa surgir, uma vez que oferece alternativas para adiamentos e alterações e ajuda a garantir o conforto e a segurança em ocasiões extraordinárias. No caso da Globalis, existe uma garantia de apoio 24h com um profissional dedicado, essencial nestes momentos. Além disso, outra das vantagens que as agências trazem nestas circunstâncias é o apoio na negociação com os fornecedores de forma a obter o reembolso da sua viagem, caso de facto não a consiga realizar.

No entanto, e uma vez que existem inúmeros países a salvo do Covid-19, pondere marcar a sua viagem para destinos alternativos e apoie-se na sua agência para:

  1. Tentar perceber a veracidade e qualidade da informação que o rodeia – nestes casos existe uma tendência natural para exagerar a verdade, pelo que opte por entender qual o verdadeiro status da situação.
  2. Ter um plano delineado com os sítios que deseja visitar.
  3. Saber os contactos de emergência do país que vai visitar, bem como as moradas das embaixadas ou consulados.
  4. Optar por um bom seguro de viagem – ninguém melhor que a agência para o informar das limitações para viagens em situações destas e para tratar da melhor opção de seguro.
  5. Agendar a consulta do viajante, de preferência para 4 a 6 semanas antes de viajar.